Análise das contas presidenciais no TCU repercute na Câmara

O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) falou em Plenário sobre a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que rejeitou o pedido do governo de afastar o relator da análise das contas governamentais, Augusto Nardes. O pedido foi rejeitado por unanimidade pelo TCU.

“O governo acaba de levar sete a zero na preliminar e vai levar outro sete a zero na questão de mérito. Pela primeira vez, a corte de contas vai rejeitar as contas presidenciais”, disse Pestana.

O TCU começou a discutir nesta quarta as contas do governo da presidente Dilma Rousseff. A maior polêmica é a discussão sobre as “pedaladas fiscais”, como foram apelidadas manobras como o uso de dinheiro dos bancos públicos para pagar benefícios sociais. Os repasses do governo federal foram feitos depois do pagamento pelos bancos.

Pestana criticou ainda a articulação entre Congresso e Executivo, diante do novo adiamento da análise dos vetos polêmicos dos reajustes do Judiciário e dos aposentados e do fim do bloco PMDB-PP-PTB-PSC-PHS-PEN. “Canta que tem votos e apoio e não consegue dar quórum no Congresso Nacional por dois dias. E consegue o feito de implodir o maior bloco desta Casa. Nem o mais ardiloso articulador de oposição seria capaz de programar um desastre como esse”, afirmou Pestana.