Instituto Lula nega ter entrado com habeas corpus para ex-presidente

O Instituto Lula negou, nesta quinta-feira (25), que tenha entrado com um habeas corpus preventivo para o ex-presidente. A existência do habeas corpus foi divulgada pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) no Twitter.

O habeas corpus preventivo pede que Lula não seja preso na Operação Lava Jato. O documento é do fim da tarde desta quarta-feira (24).

O instituto, em resposta à Folha de S. Paulo, diz que encara a ação como de "alguém preocupado com o ex-presidente" ou "como uma provocação", e lembra ainda que qualquer cidadão poderia fazer isso. 

"O Instituto Lula estranha que sua divulgação parta do senador Ronaldo Caiado", respondeu, em nota, o instituto, que concluiu que "o ex-presidente não é investigado na operação Lava-Jato".

Carta Brandi

O episódio lembra o caso da Carta Brandi: em 1955, o jornal de Carlos Lacerda, a Tribuna da Imprensa, divulgou uma carta endereçada a João Goulart e atribuída ao deputado argentino Antonio Brandi, peronista, em que se firmava um pacto com o presidente argentino Juan Domingo Perón buscando a implementação de uma república de orientação social-sindicalista no Brasil, bem como o contrabando de armas para sustentar milícias dispostas a garantir a sublevação. O plano, que ficou conhecido como Carta Brandi, foi declarado falso após conclusão de Inquérito Policial Militar. Tratava-se de um plano para desestabilizar a candidatura de Juscelino Kubitschek.