Dilma reconduz advogado Admar Gonzaga para o TSE

A presidente Dilma Rousseff reconduziu hoje (23) o ministro Admar Gonzaga à vaga de substituto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Gonzaga foi o mais votado em lista tríplice enviada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à presidenta.

Na semana passada, a escolha da lista provocou polêmica durante sessão do Supremo. Entre os nomes que constavam da lista estava o de Aristides Junqueira, advogado do governador do Acre, Tião Vianna, investigado na Operação Lava Jato.

O nome de Junqueira na lista provocou reação contrária do ministro Marco Aurélio. No entendimento dele, a indicação do advogado, que ocupou o cargo de procurador-geral da República na década de 1990, era inadequada. A ministra Cármen Lúcia também se posicionou contra a indicação de Junqueira.

O TSE é composto por sete ministros, dos quais três são oriundos do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e dois são advogados, indicados pela Presidência da República.