Após apagão, governo anuncia mais energia para o Sudeste

Eduardo Braga disse que apagão teve como causa uma falha em capacitores na rede

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse na noite desta terça-feira (20) que o apagão em várias regiões não foi causado por falta de energia, mas por uma falha em um conjunto de capacitores na rede de transmissão de energia entre o Norte e o Sudeste do país. Em seguida, várias usinas geradoras de energia foram desligadas de maneira “indevida” por seus sistemas de proteção. Mas, segundo o ministro, a falha não deveria ter acionado esses mecanismos.

Eduardo Braga ressaltou que ainda não é possível especificar o exato ponto do problema e nem o que o provocou.

O ministro também anunciou medidas para elevar a oferta de eletricidade na região Sudeste em cerca de 1,5 mil MW (megawatts). Entre elas, a transferência de um adicional de 300 MW da usina de Itaipu e aceleração da manutenção em termelétricas da Petrobras, para que voltem a operar e gerar energia antes do previsto.

>> Sudeste e Centro-Oeste tiveram recorde de consumo de energia antes de apagão

>> Ministro diz que não houve falta de energia e sim falha técnica

>> Desligamento de energia evitou 'desastre maior', diz diretor da Aneel

>> ONS: restrições na transferência e aumento da demanda provocaram apagão

>> ONS recomenda redução de energia distribuída para SP, RJ, MG, ES e DF

“Pode assegurar ao povo e aos trabalhadores brasileiros que temos energia para atendê-los”, disse o ministro. Segundo ele, o país vive um extremo climático de auto rigor no ritmo hidrológico”, que vem reduzindo sensivelmente o armazenamento de água nos reservatórios das principais hidrelétricas do país.

Entretanto, Braga disse que, para garantir esse fornecimento de energia no país em 2015, é preciso contar com a ajuda de Deus. “Deus é brasileiro, temos também que contar que ele vai trazer um pouco de umidade, um pouco de chuva, para que a gente possa ter mais tranquilidade ainda”, disse.