Corpo de Márcio Thomaz Bastos é velado em São Paulo

O corpo do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos chegou pontualmente às 15 horas na Assembleia Legislativa de São Paulo, na capital paulista, onde será velado na tarde deste sábado.

O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, e membros da família carregaram o caixão com o corpo para dentro da assembleia. A presidente Dilma Rousseff também participou do velório, e foi embora por volta das 17h. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também esteve presente. 

Márcio Thomaz Bastos morreu na manhã desta quinta-feira, aos 79 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para tratamento de descompensação de fibrose pulmonar. De acordo com a instituição, a família não autorizou a divulgação da causa exata da morte. 

”O Márcio sempre foi um menino inteligente. Por sempre ter sido magrinho, ele era o queridinho da vovó, ela o protegia muito. Lembro-me quando éramos crianças, ele nos colocava sentados e subia em qualquer coisa para simular discursos e júris. Ele dizia que ia ser presidente da República. Quando ele fez 18 anos, se mudou para São Paulo para estudar Direito na USP, mas nunca perdemos o contato. Além de um grande advogado, Márcio foi também um ótimo primo, e um ótimo amigo. Fiquei muito triste com a morte dele, realmente é uma grande perda”, disse Maria Aparecida Vilela Grossi, prima de Bastos.

>> Thomaz Bastos guardava anotações sobre seus dias no governo

A presidenta chegou pela porta lateral e ficou a maior parte do tempo ao lado da viúva de Thomaz Bastos, Mario Leonor de Castro Bastos. Não falou com jornalistas e permaneceu por cerca de uma hora junto aos familiares. Ela pediu para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, falar em nome do governo. “O Brasil perdeu um grande homem. Um homem que lutou para a democracia, um homem que transformou o Ministério da Justiça, criando a possibilidade de nós termos uma Polícia Federal autônoma e republicana”, destacou.

“O Brasil perde uma grande referência na área jurídica. Nós perdemos um grande amigo e uma pessoa que, sem sombra de dúvidas, será insubstituível para todos nós de uma geração que convivemos com ele”, completou. 

A presidente chegou acompanhada dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça), do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho.

A viúva de Thomaz Bastos, Maria Leonor, chegou por volta das 15h15 ao velório, acompanhada de Marcela Bastos, filha do ex-ministro. Algumas autoridades mandaram coroas de flores, como José Eustáquio e Família, José Monteiro de Barros, Grupo Fasano, Instituto Innovare, e os políticos Delfim Neto, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O corpo de Thomaz Bastos deve ser encaminhado ao crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, às 8h desta sexta-feira, e chegar ao local às 9h.

>> Morre o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos

>> Dilma lamenta morte de ex-ministro 

>> Ex-presidente Lula diz que Bastos foi 'homem raro na história do país' 

>> Temer lamenta morte de Thomaz Bastos: "perda da advocacia"

>> Ministros do STF lamentam a morte de Márcio Thomaz Bastos 

>> Thomaz Bastos será sempre inspiração para defesa do estado de direito, diz OAB

>> Presidentes do Senado e da Câmara lamentam morte de ex-ministro

>> Alckmin diz que Brasil perdeu um dos maiores defensores do Estado de Direito

Com Portal Terra e Agência Brasil