Seis investigados pela Operação Lava Jato estão presos na PF de São Paulo

Seis pessoas estão detidas na Superintendência da Polícia Federal (PF) em São Paulo, em razão dos mandados de prisão preventivas e temporárias, cumpridos hoje (13) em mais uma fase da Operação Lava Jato.

Além de São Paulo, são cumpridos mandados nos estados do Paraná, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, Pernambuco e no Distrito Federal. Ao todo, sete empreiteiras, com contratos de mais de R$ 59 bilhões com a Petrobras, são alvo da operação deflagrada nesta sexta-feira.

De acordo com a PF, os executivos das empreiteiras presos participaram diretamente da assinatura de contratos com a Petrobras. Outros envolvidos tiveram participação secundária ou atuaram no transporte de dinheiro obtido de forma ilícita para doleiros, que posteriormente faziam a lavagem.

Na sétima fase da Operação Lava Jato foram expedidos 85 mandados judiciais e decretado o bloqueio de R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. Foi autorizado também o bloqueio integral de valores pertencentes a três empresas de um dos operadores do esquema.

Os grupos investigados registraram, segundo dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), operações financeiras atípicas de mais R$ 10 bilhões. Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de organização criminosa, formação de cartel, corrupção, fraude à Lei de Licitações e lavagem de dinheiro.