Dilma: "Não vou fazer a reforma ministerial imediatamente"

Em entrevista no Catar, presidente disse que mudanças serão feitas por partes

Em entrevista coletiva no Catar, onde realizou uma visita oficial durante escala da viagem para a Austrália, a presidente Dilma Rousseff garantiu que não irá fazer a reforma ministerial na próxima semana. "Não estabeleci nenhum prazo, não vou fazer a reforma imediatamente, vou fazer por partes", disse.

"Não tem reforma ministerial na terça-feira quando eu voltar, nem pensar. Não dá nem tempo", acrescentou Dilma, negando especulações que teriam partido do Palácio do Planalto dando conta que a presidente teria estabelecido prazo até terça para os ministros entregarem cartas colocando seus cargos à disposição.

"O Palácio, companheiro, não fala. Até onde eu sei, o Palácio é integrado por paredes mudas. Só fala sobre reforma ministerial essa modesta que vos fala aqui", ironizou a presidente.

Na semana passada, Dilma disse que só escolheria o nome do novo ministro da Fazenda depois da reunião de cúpula do G20, que ocorre de 15 a 16 de novembro. A declaração foi vista como uma indicação de que Dilma poderia anunciar trocas no ministério logo após voltar da Austrália.