Falso alerta de bomba causa tumulto em aeroporto de Porto Velho 

Um falso alerta de bomba provocou tumulto e transtornos aos passageiros de um avião da empresa aérea Avianca na noite deste sábado em Porto Velho, capital de Rondônia. O voo O6 6187 saiu de Brasília com escala em Cuiabá e destino final o aeroporto internacional Jorge Teixeira. Assim que a aeronave pousou, a Polícia Federal e o esquadrão antibombas iniciaram o protocolo oficial de revista.

Segundo funcionários da companhia, a comunicação de que um artefato explosivo chegou à sede da empresa em São Paulo por ligação anônima por volta das 21h. Imediatamente houve o comunicado às autoridades e à tripulação do avião sobre os procedimentos que seriam adotados. Após as 23h a pista ficou fechada para novos voos e decolagens.

Após o pouso, todos os 80 passageiros foram impedidos de sair do avião por pelo menos meia hora. A saída foi controlada por homens da Polícia Federal. Todos foram revistados e tiveram sua bagagem de mão vistoriada. O grupo foi obrigado a ficar isolado em uma área especial do aeroporto enquanto a revista acontecia na aeronave. A informação era que a suposta bomba estaria no setor de cargas.

Somente no início da manhã houve a constatação oficial de que se tratava de um alarme falso. Os passageiros foram liberados e tiveram as bagagens devolvidas pela polícia. Ao sair uma engenheira, que preferiu não ser identificada, relatou que só por volta da meia noite o grupo ficou sabendo o motivo das medidas de segurança implementadas.

“O avião pousou e não fomos para o local que é de costume. Ficamos sem saber o que estava acontecendo. Fomos saindo aos poucos e ninguém explicava nada”, disse. Um voo da TAM que deveria descer em Porto Velho horas depois do pouso da aeronave da Avianca teve que ficar voando pela região até a liberação da pista. Nem a empresa, nem a Polícia Federal se manifestaram sobre o assunto.