TIM é condenada a pagar R$ 5 mi por controlar idas ao banheiro

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Paraná condenou a TIM Celular S/A a pagar uma indenização de R$ 5 milhões a uma ex-funcionária que tinha horários controlados de ida ao banheiro. De acordo com o TRT, a mulher era avaliada diante dos colegas e ainda sofria ameaça de mudança de horário, para pior, caso faltasse ao serviço. Cabe recurso da decisão.

Segundo informações do TRT do Paraná, o valor da indenização ficou significativamente alto em relação a outras sentenças semelhantes porque a empresa não vinha manifestando “qualquer interesse em ajustar o ambiente de trabalho, sendo mais barato pagar eventuais ações trabalhistas do pequeno número de empregados que reclamarem judicialmente”. O magistrado citou outras sete decisões judiciais contra a TIM Celular S/A no Paraná pela mesma prática de controle do horário de banheiros – as indenizações variaram entre R$ 5 mil e R$ 10 mil.

Uma testemunha no processo confirmou que a ida ao banheiro era considerada pelo sistema como “pausa descanso” e que, fora desse período pré-estabelecido, era necessário mandar e-mail ao supervisor solicitando autorização para ir ao banheiro.