Datafolha: com Campos e Aécio, Dilma venceria eleição no 1º turno

Pesquisa aponta 2º turno no caso de Marina Silva ou José Serra concorrerem

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que a presidente Dilma Rousseff seria reeleita no primeiro turno se disputasse a eleição contra Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). A presidente teria 42% das intenções de voto, contra 21% de Aécio e 15% de Campos. Votos em branco, nulo ou nenhum registram 16%. Outros 7% não saberiam em quem vão votar. 

O levantamento testou quatro cenários para a eleição presidencial, alternando os nomes de Campos e Marina Silva, pelo PSB, e os de Aécio e José Serra, pelo PSDB. Nas outras três combinações, Dilma não alcançaria índice suficiente para garantir vitória no primeiro turno. Na simulação mais apertada, a petista tem 37% das intenções de voto, Marina chegaria aos 28%, e Serra, 20%.

Nas hipóteses de segundo turno, Dilma venceria qualquer um dos possíveis candidatos, de acordo com a pesquisa. A margem mais folgada seria numa eventual disputa contra Eduardo Campos (54% a 28%) e a mais apertada, contra Marina Silva (47% a 41%). Contra Aécio Neves, Dilma venceria por 54% a 31% e contra José Serra, por 51% a 33%.

O Datafolha fez 2.517 entrevistas em 154 municípios. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos. O instituto aponta ainda que nos recortes por idade, renda e escolaridade, Marina vence Dilma entre os mais jovens - de 16 a 24 anos -, os que têm ensino superior e os que têm renda acima de cinco salários mínimos.

Índice de aprovação de Dilma chega a 38% 

A pesquisa Datafolha mostra ainda que o índice de aprovação da presidente Dilma Rousseff oscilou dois pontos para cima no intervalo de dois meses e agora atinge 38%.

Em relação ao levantamento de junho, feito logo após o auge da onda de protestos pelo país, a atual taxa de aprovação da presidente está oito pontos percentuais maior. Naquela ocasião, Dilma obteve 30% de aprovação.

O Datafolha também pede para os entrevistados atribuírem uma nota para a presidente numa escala que vai de zero a 10. Dilma conseguiu 6,2, 0,1 ponto acima da nota anterior.