Promotor diz que há 'fortes indícios de formação de cartel' no Metrô de SP

O promotor Marcelo Mendroni, do Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de Dinheiro e de Recuperação de Ativos (GEDEC) do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), afirmou nesta sexta-feira que há "fortes indícios de crime de formação de cartel" no Metrô de São Paulo. 

Mendroni recebeu sete volumes de documentos enviados ao MP pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Ministério de Justiça.

"Os documentos vieram em caráter sigiloso e nós, por enquanto, vamos manter assim", disse o promotor. Ele afirmou que ainda não analisou profundamente os dados, mas que acredita que eles contêm "provas diretas da existência de cartel".

Mendroni disse que "essas empresas que praticam crime de cartel são tratadas por nós por organizações criminosas". "A configuração do crime de cartel independe de um resultado. A mera reunião, acordo, ajuste ou acordo das empresas já faz configurar crime de cartel", afirmou.

>> Serra nega acordo entre empresas em licitação do Metrô de SP

>> Investigações sobre cartel no Metrô apuram aumento de valores de contrato

>> PT começa a recolher assinaturas para CPI da Siemens