Dilma diz a MPL que tarifa zero é inviável

Integrantes do Movimento Passe Livre (MPL) receberam da presidente Dilma Rousseff, durante reunião no Palácio do Planalto, a informação de que a tarifa zero para transportes públicos seria inviável. Mas, segundo eles, Dilma teria sinalizado a possibilidade de conceder subsídios para reduzir os preços das passagens.

Os participantes da reunião afirmaram que há formas de o governo subsidiar as tarifas de transporte público de forma a zerar os gastos para a população. Segundo Marcelo Hotimsky, Dilma se comprometeu a acompanhar os gastos em transportes de forma a garantir que não haja aumentos abusivos de tarifas, pelo menos por enquanto. 

"A presidente falou que vai trabalhar pelo controle social dos gastos em transportes, que ia ajudar a verificar planilha de custos e tentar fiscalizar de certa forma como o dinheiro público é investido no setor de transportes. Ela também disse que compreende o transporte público como um direito e entendemos que ela provavelmente deve se pronunciar a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 90, que coloca o transporte não como serviço, algo com lógica de lucro, mas como um direito para servir a toda a população”, afirmou Marcelo.

Ainda de acordo com o movimento, a presidente se dispôs a dar continuidade ao diálogo. "Existe um convite da Presidência para continuar o diálogo. O povo está na rua, então esse canal de diálogo não anula a continuidade da luta pela tarifa zero".