Movimento Passe Livre suspende convocação de protestos

Após cenas de violência e de conflito com militantes de partidos políticos durante os protestos das últimas semanas em todo o país, a liderança do Movimento Passe Livre (MPL) decidiu que não fará mais convocação para manifestações, como vinha fazendo principalmente pelas redes sociais.

Em entrevista à radio CBN, Douglas Beloni, que integra o movimento, destacou que alguns partidos vinham participando desde o começo do movimento pela redução das tarifas de ônibus, reivindicação que deu origem à onda de protestos.

"O MPL não vai convocar novas manifestações. Houve uma hostilidade com relação a outros partidos por parte de manifestantes, e esses outros partidos estavam desde o início compondo a luta contra o aumento e pela revogação", afirmou.

Douglas acrescentou ainda que a diversificação das pautas de reivindicações também provocou a suspensão da convocação de protestos. Segundo ele, muitas delas são consideradas "conservadoras". "Nos últimos atos pudemos ver pessoas pedindo a redução da maioridade penal e outras questões que consideramos conservadoras. Por isso suspendemos as convocações".

O ativista destacou que o Movimento Passe Livre tem como principal causa a luta por transporte público, mas que apoia outros movimentos sociais. "Continuaremos lutando pela tarifa zero, colhendo assinaturas para viabilizar um projeto de lei nesse sentido."