Deputado Feliciano divulga vídeo com ataques a opositores

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, deputado Marco Feliciano (PSC-SP) divulgou em seu Twitter um vídeo criticando grupos e parlamentares que são contra sua indicação para o cargo. O material, intitulado 'Pastor Marco Feliciano renuncia', mostra imagens de protestos contra o deputado, falas de opositores e uma cena de Feliciano chorando. 

Feliciano é pastor da igreja Assembléia de Deus e se tornou polêmico por postar em redes sociais declarações consideradas preconceituosas contra homossexuais e também racistas no ano de 2011. O deputado foi eleito para presidir a comissão no dia 12 de março. 

No vídeo, uma voz distorcida afirma que Feliciano está "cansado, sobrecarregado, caluniado" e que "sua última alternativa foi renunciar". "O deputado pastor Marco Feliciano decidiu renunciar sua privacidade (sic), noites de paz e sono tranquilo, momentos preciosos com a própria família" para não "renunciar à Comissão de Direitos Humanos para que a sua família seja preservada", diz o vídeo. 

As imagens também mostram declarações de deputados militantes da causa LGBT, como Jean Wyllys (PSOL-RJ). O vídeo acusa Wyllys de ter "preconceito contra cristãos". "Deputados organizaram de forma obscura a manipulação de protestos para coagí-lo a desistir. Líderes que fazem discursos políticos inflamados no preconceito contra cristãos", diz a voz. 

Campanha difamatória

 O deputado Jean Wyllys, por meio de sua assessoria de imprensa, denunciou que vem "sendo alvo de mais uma campanha difamatória nas redes sociais". " As mentiras não passam de retaliação à atuação parlamentar que o deputado vem fazendo contra o fanatismo, o obscurantismo e a intolerância que cresce no Congresso Nacional."