Desvios no estádio do DF chegam a R$ 212 milhões  

A arena Mané Garrincha é a mais cara da Copa 

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha), no Distrito Federal, tem em seu orçamento distorções que chegam à marca de R$ 212,3 milhões. Arena mais cara da Copa do Mundo de 2014, com custo estimado de R$ 1,5 bilhão, o estádio foi investigado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), que cobra a devolução de R$ 99,9 milhões do consórcio construtor, e abriu prazo de defesa para o governo local explicar outros R$ 112,4 milhões em desvios identificados.

 Os problemas encontrados são, entre outros, superfaturamento, cobrança dupla de serviços, erros de quantitativos e mudanças no projeto original.

O orçamento do Mané Garrincha já estourou 57,9% em relação ao valor inicial de R$ 696,6 milhões. A expectativa é que o valor ultrapasse R$ 1,5 bilhão, já que alguns itens da obra, licitados à parte, ainda não foram computados: cobertura, assentos, painéis, gramado e heliporto são alguns exemplos. O valor do estádio inchou por causa de 21 aditivos ao projeto original, dos quais 14 foram questionados. Em defesa, o governo do Distrito Federal negou qualquer irregularidade com os gastos da reforma e disse que respondeu a todos os questionamentos do TCDF.