Oito ex-prefeitos são presos no ES por corrupção

Policiais do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção da Polícia Civil (Nurocc) do Espírito Santo prenderam oito ex-prefeitos capixabas suspeitos de envolvimento em um esquema de fraudes na recuperação de créditos tributários.

Entre os detidos estão os ex-prefeitos de Linhares, Guerino Zanon (PMDB), e de Guarapari, Edson Magalhães (PPS). As prisões são desdobramento da Operação Derrama, deflagrada no dia 27 de dezembro do ano passado. Ao todo 25 mandados estão sendo cumpridos. Além de Zanon e Magalhães outras 23 pessoas teriam sido detidas, como os ex-prefeitos Ademar Devens (Aracruz); Edval Petri e Moacyr Caroone (Anchieta) e Ananias Francisco Vieira (Marataízes). As prisões são temporárias e se expiram em cinco dias. 

A operação foi feita a pedido do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES) que constatou um esquema de corrupção nas prefeituras de Guarapari, Linhares, Aracruz, Anchieta, Jaguaré, Piúma e Marataízes.

Em Aracruz, a polícia cumpriu dez mandados de prisão. Servidores municipais ligados ao ex-prefeito Ademar Devens teriam sido detidos. Alguns dos detidos nos municípios da região norte estão sendo transferidos para a sede do Nuroc, em Vitória.

O principal alvo das investigações é a empresa CMS Consultoria e Serviços SS Ltda, sediada em Vitória, que prestava os serviços de consultoria às prefeituras. Além da contratação sem licitação, a empresa é acusada de abastecer um esquema de pagamento de “gratificações” milionárias a servidores públicos a título de bônus pela suposta recuperação de créditos tributários pagos a mais.