Acusado de matar jovem por causa de R$ 7 no Guarujá se entrega à polícia

Acusado de matar o universitário Mário dos Santos Sampaio, 22 anos, com duas facadas nas costas em um restaurante da Praia da Enseada, do Guarujá, na véspera de Ano-Novo, José Adão Ferreira de Passos, 53 anos, se entregou à polícia nesta quarta-feira à noite. O filho dele, Diego Souza Passos, 24 anos, que brigou com a vítima, também se apresentou. As informações são do Diário de S.Paulo.

A polícia percorreu vários endereços onde a dupla poderia ser localizada e já tinha o paradeiro de pai e filho, que, cercados, puseram fim à fuga. A família do estudante quer justiça. "Não queremos que ele faça a outros o mesmo que fez ao meu sobrinho", diz o tio e padrinho, Agnaldo Marisso.

Aluno do último ano de administração de empresas da PUC de Campinas, Mario passava as festas de final de ano na casa de Agnaldo, na Praia Grande. No dia do crime tinha ido com a namorada e dois amigos passear no Guarujá.

"A família é muito unida. Os pais dele, a irmã, os primos, estavam todos lá. Éramos 25 pessoas. À noite fomos informados de que ele havia sofrido acidente e quando chegamos o encontramos morto", conta.

O estudante havia apenas reclamado que a refeição estava sendo cobrada R$ 7 a mais do que o preço anunciado. Imagens de circuito interno do local, apreendidas pela polícia, mostram as cenas.

"A namorada dele viu o homem se aproximando com a faca e ainda gritou, mas não deu tempo. O Mario caiu nos braços dela e só teve tempo de falar 'me ajuda'", lembra-se o tio.

Segundo Agnaldo, há cerca de 20 dias, numa brincadeira, Mario havia dito à namorada que, quando morresse, queria a bandeira do Guarani FC sobre o seu caixão. "Desde criança era apaixonado pelo time", diz.