Brasil aumenta em 890 km² sua extensão em dez anos, diz IBGE

Segundo IBGE, a extensão total do país é de 8.515.767,049 km²

A incorporação de arquipélagos somada a atualizações cartográficas e a evolução tecnológica fizeram o Brasil aumentar sua superfície terrestre em 890,45 km² nos últimos dez anos, chegando ao total de 8.515.767,049 km², segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O tamanho representa um incremento de 0,01% sobre o valor da última medição, mas já é maior que a área de muitos países, como o Bahrein, no Oriente Médio, e Cingapura, no sudeste asiático.

De acordo com o IBGE, a nova dimensão do território é própria, não só das novas tecnologias, mas também da dinâmica da Divisão Territorial Brasileira, o que implica a atualização periódica dos valores das áreas dos Estados e municípios, refletindo em eventuais alterações nos limites político-administrativos.

As alterações na superfície do Brasil incluem a incorporação de ilhas e áreas aquáticas. Na Bahia, o governo incluiu as áreas insulares do Arquipélago de Abrolhos, subordinado ao município de Caravelas. Já Santa Catarina passou a contar as águas internas da Baía Sul e Baía Norte, entre o continente e a Ilha de Santa Catarina.

No Rio Grande do Sul, passaram a ser computadas as áreas referentes à Laguna dos Patos (10.152,408 km²) e à Lagoa Mirim (2.811,54 km²). Também tiveram valores de área reajustados os Estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Acre, Amazonas e Tocantins.

GPS

Conforme o Instituto, para esta última medição foi adotado o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (Sirgas 2000), cuja principal vantagem é o uso direto da tecnologia de GPS (Sistema Global de Posicionamento, na sigla em inglês), ferramenta importante para a atualização de mapas. A adoção desse novo sistema pela América Latina, explica o IBGE, contribuirá para o fim de problemas de discrepância entre as coordenadas dadas pelo GPS e as encontradas nos mapas usados atualmente no continente.

Na Carta do Império, país tinha menos 178 mil km²

A primeira estimativa oficial para a extensão superficial do território brasileiro é de 1889, com valor de 8.337.218 km², obtida por meio de medições e cálculos feitos sobre as folhas básicas da Carta do Império do Brasil, publicada em 1883. No documento, porém, o País possuía menos 178 mil km².

A partir de 1938, essa responsabilidade passou a ser do IBGE, e no início da década de 50, as áreas do Brasil, Estados e dos municípios passaram a ser revisadas em base decenal e adoção de processos mais rigorosos.