MP ouvirá suplente de Marta sobre suspeita de enriquecimento

Em entrevista ao Terra nesta quarta-feira, o promotor do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) Carlos Cardoso disse que o órgão aguarda por um posicionamento do vereador Antonio Carlos Rodrigues, do PR, sobre as suspeitas de enriquecimento ilícito contra ele. O MP-SP investiga declaração de bens em que o suplente de Marta Suplicy (PT-SP) no Senado diz ter R$ 360 mil em espécie, guardados em casa.

"Ele faz parte de um grupo de 12 vereadores que apresentavam sinais de riqueza incompatíveis com seu vencimento. Deliberamos procedimentos investigatórios para apurar as situações e verificar a eventual procedência. Foi instaurado o inquérito civil, e ele tem 45 dias para apresentar as respostas", explicou o promotor.

À Folha de S. Paulo, Rodrigues afirmou ter rendimentos anuais de aproximadamente R$ 560 mil. Dessa forma, segundo ele, seria possível poupar R$ 100 mil por ano.

O futuro senador já teve outros problemas com a Justiça. Em 2010, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou recurso contra decisão que condenou a devolver R$ 32,7 milhões aos cofres públicos por conta de um contrato firmado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) quando ele a presidia, em 1992. Em 2009, foi acusado pela Polícia Federal de receber propina da construtora Camargo Corrêa para interceder no Conpresp, órgão de preservação do patrimônio histórico, pela liberação de um terreno.

Marta Suplicy deixará sua vaga no Senado para assumir o comando do Ministério da Cultura. A mudança na pasta foi feita pela presidente Dilma Rousseff na terça-feira. Ela demitiu Ana de Hollanda e, em seguida, a senadora petista foi anunciada para o cargo. A posse será na próxima quinta-feira às 11h.