Pancadaria atrasa sessão de Câmara no interior de São Paulo 

Uma pancadaria na Câmara de Vereadores de São José do Rio Preto (SP) atrasou a sessão da tarde desta terça-feira, que decidiria sobre a abertura de uma Comissão Processante contra o presidente da Casa, Oscarzinho Pimentel, acusado de fazer programa com duas adolescentes. A reunião foi suspensa por meia hora depois que grupos a favor e contra o vereador se envolveram em uma briga no auditório da Câmara.

Segundo a Polícia Militar (PM), o tumulto foi controlado rapidamente. Não há informações de feridos ou presos. Após a intervenção, a PM reforçou o policiamento no local.

Ao fim da sessão, os vereadores decidiram não abrir a Comissão Processante, apenas promover uma investigação no Conselho de Ética contra Oscarzinho. Candidato à reeleição, o presidente da Casa alega desconhecer as denúncias de exploração sexual e diz que o caso seria uma jogada política para atrapalhar sua candidatura.

Entenda o caso

Oscarzinho Pimentel é acusado de ter pagado R$ 400 a duas adolescentes por um programa realizado em um motel no dia 23 de junho. Uma das jovens, que seria casada e tem um filho, convidou uma amiga para acompanhá-la em "um passeio com um conhecido mais velho". Quando chegaram ao local, a menina percebeu que se tratava de um programa.

A jovem convidada pela amiga confessou à mãe que fez o programa e entregou um cartão que teria recebido do homem. Ao vê-lo, a mãe percebeu que se tratava do presidente da Câmara e registrou o boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher.