Sisu: estudantes do Ceará são investigados por suposto esquema 

O Ministério Público Federal no Ceará informou nesta quarta-feira que investiga a participação de estudantes dos cursos de Medicina, Direito e Engenharia da Universidade Federal do Ceará já matriculados e que estariam participando de novas seleções para os mesmos cursos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação. "Não são apenas estudantes de Medicina, são de vários cursos da universidade. Isso é um 'esquemão'", afirma o procurador Oscar Costa Filho.

No início da semana, o procurador informou ter pedido a anulação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no segundo semestre de 2012. De acordo com a ação, um novo processo seletivo prejudicaria os candidatos que já estavam inscritos no programa e a possibilidade de que estudantes já inscritos concorrerem novamente.

A hipótese é de que um esquema de comercialização de vagas pudesse ser favorecido com o sistema. O MPF-CE ingressou com a ação civil pública no último sábado (23). "Se há novas vagas, elas deveriam ser preenchidas por candidatos que estavam inscritos no primeiro Sisu e obedecendo a ordem de classificação", afirma o procurador da República.

O procurador investiga também a ocupação de 17 vagas no curso de medicina da Universidade Federal do Ceará por estudantes que teriam se transferido de outras instituições ou que teriam sido beneficiados por decisões da Justiça.