Cachoeira: Conselho de Ética encaminha novo pedido de informações ao STF

O Conselho de Ética do Senado vai elaborar um novo pedido formal ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ter acesso à investigação sobre o envolvimento do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) com o empresário Carlos Cachoeira, acusado de exploração de jogos ilegais e outros crimes.

O presidente do Conselho, Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), convocou uma reunião para 10h desta quinta-feira (19) a fim de elaborar com os demais integrantes do colegiado os temos da requisição. Valadares adiantou, na manhã desta quarta-feira (18) que será um pedido bem mais específico do que o feito anteriormente e que foi negado pela Corte.

>> CPMI do Cachoeira: requerimento é protocolado no Congresso

>> Conselho de Ética encaminha novo pedido de informações ao STF

Segundo ele, desta vez serão solicitados apenas alguns trechos do processo que possam auxiliar no procedimento administrativo relacionado à quebra de decoro parlamentar. Questões relativas aos sigilos bancário e fiscal, que poderiam ser acessadas apenas por uma Comissão Parlamentar de Inquérito, não serão incluídas.

– Estamos otimistas, e o ministro Ricardo Lewandowski ficou de estudar a situação – disse Valadares, referindo-se ao encontro entre ele e o magistrado na noite da terça-feira (17).

Participaram também da reunião os senadores Vital do Rêgo (PMDB-PB) e Humberto Costa (PT-PE), que é o relator do processo contra Demóstenes no Conselho de Ética.

No encontro, Valadares disse ter mostrado a Lewandowski que, em outros casos, o Judiciário não negou ao Legislativo compartilhamento de informações de processos e citou como exemplo um procedimento administrativo aberto no Conselho de Ética contra o ex-senador Luiz Otávio (PMDB-PA).