CGU aponta irregularidades em ao menos 60 contratos da Delta

A Controladoria Geral da União (CGU) apontou irregularidades em ao menos 60 contratos da   Controladoria Geral da União  com o governo federal, que somam mais de R$ 600 milhões. Entre os problemas encontrados pelo órgão estão pagamentos por serviços não executados, superfaturamento, serviços realizados sem qualidade e falhas na execução dos contratos. As auditorias foram feitas em convênios firmados entre 2007 e 2010.

De acordo com o relatório divulgado pela CGU, os contratos analisados foram fechados com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para a construção de rodovias pelo País. Somente em obras de manutenção de trechos das BRs 070, 163 e 364 no Mato Grosso, o órgão encontrou sobrepreço de R$ 6,8 milhões. Desse valor, pelo menos R$ 2,2 milhões teriam sido embolsados ilegalmente. O contrato foi firmado em 2008 por R$ 39,6 milhões.

Os auditores da CGU também relataram falhas na execução do serviço, que foi considerado, em várias obras, de baixa qualidade. No Rio de Janeiro, em um contrato de R$ 2,3 milhões para recuperar um trecho da BR-101, a CGU apontou defeitos deixados pela obra: "trincas, panelas, trilhas de roda e escorregamento da camada asfáltica".

Na manutenção de trechos das BRs 101 e 498 na Bahia, houve pagamento no valor de R$ 4,8 milhões "para serviços mal executados, referente à aplicação de micro revestimento, tratamento superficial duplo e reestruturação de base na BR-101". No mesmo contrato, fechado a R$ 21,7 milhões, a CGU também aponta falhas na fiscalização do trecho, problema recorrente em várias planilhas.

A auditoria apontou ainda que a execução de algumas obras teria sido forjada. No contrato de R$ 4,4 mil que o governo firmou com a Delta para a recuperação de 218 km da BR-242, na Bahia, a CGU relatou "indícios de montagem no 'Registro Fotográfico' dos serviços executados". Em outro caso, na restauração de um trecho da BR-101 em Alagoas, a auditoria apontou que o "processo de medição" foi feito "sem arquivo de fotos digitais" - usado para evidenciar a situação do trecho antes e depois dos serviços executados pela empresa contratada.

O Terra entrou em contato com a Delta e aguarda retorno da empresa. A Delta Construções S.A. é investigada pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Segundo escutas gravadas durante as investigações, há indícios de um possível favorecimento à empresa em contratos firmados com o governo.