Ministros não dialogam com MST enquanto prédio continuar ocupado 

Mais de mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram nesta segunda-feira de manhã um dos prédios do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) em Brasília. Os sem-terra protestam contra a demora no processo da Reforma Agrária no país e tem uma agenda com o MDA nesta quinta-feira. No entanto, o ministro Pepe Vargas e o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmam que só haverá diálogo com o MST quando eles liberarem a área.

As negociações entre o governo e o movimento iniciaram na quarta-feira da semana passada (11). O MDA contesta que a ocupação é incompatível com o processo de diálogo que as duas partes vinham tendo. Em nota, o ministério diz que tomará providências jurídicas para reintegração de posse mas que "conta com o bom senso do MST no sentido de espontaneamente desocupar o prédio, para que possa ser dada continuidade a uma agenda de negociações já iniciada, dentro do espírito democrático".

A ocupação do MDA e de outros espaços faz parte do chamado Abril Vermelho, mês em que os integrantes do movimento lembram a morte de cerca de 20 sem-terras no protesto conhecido como 'Massacre de Carajás', em 17 de abril de 1996. Até o fim deste mês, segundo o porta-voz do MST, Alexandre Conceição, serão promovidos em torno de 80 novas ocupações de terra no País.