Corpo de estudante brasileiro morto na Austrália chega a SP 

O corpo do estudante Roberto Laudisio Curti, morto por policiais em Sydney, na Austrália, chegou ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), na noite desta sexta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia aérea LAN, o corpo desembarcou às 23h30 vindo de um voo de Santiago, no Chile, onde havia feito escala após deixar a Austrália.

Roberto Laudisio, 21 anos, foi morto por policiais australianos em março de 2012, na cidade de Sydney, após ser atingido por disparos de taser, uma arma considerada não-letal. Ele foi detido por seis policiais no centro da capital e, segundo testemunhas, estava sem camisa e de mãos vazias. Ele ainda gritou por ajuda antes de morrer. Após o primeiro disparo, os policiais avançaram sobre o corpo de Laudisio, em convulsão, e efetuaram mais choques, conforme testemunhas.

Por volta das 5h20 de 18 de março, o jovem teria entrado numa loja de conveniência pedindo ajuda, porque estaria sendo perseguido, e teria fugido com um pacote de biscoitos. Aproximadamente 20 minutos depois, Laudisio foi abordado pela polícia e teria reagido. Distante cerca de 1 km do local do assalto, o rapaz morreu na calçada, depois de receber os tiros de taser. Roberto Laudisio era estudante da PUC-SP e morava na Austrália desde 2011, onde estudava inglês e jogava futebol.