OAB-RJ: esquema de Cachoeira funcionava como polvo de vários tentáculos 

O presidente da OAB do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Wadih Damous, defendeu hoje (13) a instalação imediata da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o bicheiro Carlinhos Cachoeira e suas relações com a classe política.

"O esquema de corrupção comandado pelo contraventor Carlinhos Cachoeira funciona como polvo de vários tentáculos e ao que parece não só com o senador Demóstenes Torres que é apenas mais um tentáculo, embora o principal", afirmou Damous.

Para o presidente da OAB-RJ, a criação da CPI é medida acertada pois é preciso desvendar "como esse polvo agia e quem forma os seus tentáculos". Segundo ele, é possível que as investigações apontem até para ligações além do Parlamento, envolvendo outros setores da administração pública brasileira.

Por fim, o presidente da OAB afirmou que a CPI poderá, finalmente, contribuir para a redução dos índices alarmantes de corrupção no Brasil.