PGR anula investigação aberta pelo MPF-DF contra ministro Guido Mantega 

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, anulou investigação cível preliminar (procedimento preparatório), que tinha sido aberta pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal contra o ministro Guido Mantega por possível prática de improbidade administrativa tendo em vista a sua demora em tomar providências em face de um suposto esquema de corrupção comandado pelo ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci.

O chefe do Ministério Público — de acordo com nota divulgada por sua assessoria no início da noite desta segunda-feira — explicou que a Advocacia-Geral da União tinha ajuizado mandado de segurança  no Supremo Tribunal Federal contra essa decisão, obtendo liminar para sustar a remessa do feito. Ocorre que no último dia 27 “sem ter ciência da liminar, o procurador da República no DF, Júlio Carlos Schwonke, baixou portaria instaurando o procedimento de investigação”.

“O fato é que não houve ainda um só ato que se traduzisse em investigação do ministro Guido Mantega e, em cumprimento à liminar do STF, os autos retornarão ao gabinete do procurador-geral da República”, concluiu a nota.