Professores de Curitiba entram em greve por tempo indeterminado

Os professores municipais de Curitiba entraram em greve nesta quarta-feira, 14 de março. A decisão foi tomada na assembleia realizada no dia 8 de março, 10.600 professores aprovaram, por unanimidade, a greve por tempo indeterminado. Os docentes reivindicam reajuste salarial de 20%, melhoria nas condições de trabalho e implantação dos 33,33% de hora-atividade. Atualmente, o vencimento básico da rede pública do município é de R$ 1.199,92 por 20 horas semanais. Durante rodada de negociações, a prefeitura ofereceu 10% de aumento.

De acordo com nota publicada pelo Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), o magistério fez o possível para que a greve não fosse necessária. A Pauta de Reivindicações foi e entregue ainda em dezembro para que a prefeitura tivesse tempo de negociar.

"Além de rejeitar todos os itens prioritários da nossa Pauta, a Prefeitura encaminhou à Câmara Municipal um projeto de Lei que sequer foi discutido com os trabalhadores. Por isso, iniciamos agora um movimento de greve para forçar a abertura de um processo de negociação real sobre nossas reivindicações", diz o texto.