Protesto contra aumento de tarifa de ônibus deixa feridos no RS 

Um grupo de cerca de 200 estudantes, militantes políticos e sindicalistas se reuniu no fim da tarde desta segunda-feira à frente da prefeitura de Porto Alegre para protestar contra o aumento da passagem de ônibus de R$ 2,70 para R$ 2,85. Em confronto com a Polícia Militar, um manifestante, identificado apenas como Iuri, que seria do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, foi ferido na cabeça. Um policial chegou a ter o capacete atingido por uma pedrada.

Enquanto o movimento exigia falar com o prefeito José Fortunati, guardas municipais alegavam, segundo os manifestantes, que ninguém iria recebê-los. A tentativa de entrar no prédio público foi respondida com a mobilização da tropa de choque, que utilizou cassetetes contra as pedras e bandeiradas dos militantes.

À noite, restavam degraus despedaçados e sangue seco na escadaria do Paço Municipal. Dois contêineres de lixo foram incendiados e derrubados, e o Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas. Manifestantes relataram que a depredação foi levada a cabo por um movimento de torcedores de futebol.

"Não houve presos, vamos esperar que as câmeras de vigilância tenham registrado a ação. Não identificamos os autores do ato (queima de contêineres) porque a prioridade era o foco de ação real, aqui na prefeitura", disse o major André Luiz Córdova, segundo o qual esta foi a terceira manifestação do grupo no mês. "Eles se autodenominam 'Pula-catraca' e não têm uma liderança. Trata-se de uma manifestação inconstitucional. Antes de agredirem o município, atirando tomates e forçando passagem para entrar na prefeitura, picharam e atiraram pedras em dois ônibus no caminho", afirmou, diante de um cordão policial que vedava as portas da sede do Executivo com cerca de 40 homens da tropa de choque.

Segundo o major, o manifestante ferido não foi socorrido pela PM porque "não quis". "Ele não procurou a polícia. Veio confrontar, em nenhum momento procurou a polícia", disse.

O preço das passagens foi reajustado há três semanas, fazendo com que a meia-entrada dos estudantes chegasse a R$ 1,42 e a tarifa do táxi-lotação a R$ 4,25.