Romário se indigna com letargia do funcionamento da Câmara

O ex-jogador e deputado federal (PSB-RJ) Romário mostrou que continua com a língua afiada. Em declarações no Twitter na noite desta quarta-feira (8), ele demonstrou indignação com a letargia do sistema político brasileiro. 

"Têm três semanas que venho em Brasília para trabalhar e nada acontece", revelou. "Espero que na minha próxima vinda à Brasília tenha alguma porra pra fazer. Ou será que o ano só vai começar depois do carnaval?", ralhou. 

Romário se mostrou muito insatisfeito com a lentidão e os sucessivos adiamentos das votações no plenário da Câmara. Segundo ele, a "falta de objetividade e sensatez" levam a episódios lamentáveis para o país. Ele destacou duas Propostas de Emenda à Constituição: a PEC 270/08 e a PEC 300/08. 

A PEC 270/08, da deputada Andréa Zito (PSDB/RJ), garante ao servidor que se aposentar por invalidez permanente o direito a receber os proventos com revisão igual, na proporção e na data, dos servidores ativos. Sobre o assunto, o ex-atacante criticou a protelação das votações:

"A PEC 207, que tramita na casa há quatro anos, não foi votada porque os parlamentares alegaram falta de tempo hábil para concluir se ela é positiva ou negativa para o povo. Pediram para que a votação aconteça depois do carnaval", disse. "Será que o que não conseguiram resolver em quatro anos, vão conseguir resolver em duas semanas?", indagou Romário. 

PEC 300/08

O deputado também comentou no microblog a greve dos Policiais Militares da Bahia e a sua repercussão na Câmara. Ele destacou que a PEC 300/08, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), que estabelece que a remuneração dos Policiais Militares e dos Bombeiros dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal. Romário se posicionou a favor à causa dos policiais grevistas, mas se disse contra manifestações de violência e "baderna". 

"Claro que nada tem que ser levado para o lado da violência e muito menos da baderna, mas temos que resolver o problema dos policiais", postou. "Já está claro, e inclusive aceito pelo próprio sindicato que o salário não será equiparado aos policias de Brasília, mas com todo respeito, um policial carioca não pode ganhar menos de R$ 1mil. Antecipadamente, digo que vou votar a favor dos policias."

Apuração: Luciano Pádua