SP: polícia recolhe objetos de mulher achada morta sem os olhos 

Investigadores da Delegacia de Mairiporã, em São Paulo, apreenderam na tarde deste domingo o computador, o celular e outros objetos pessoais da mulher que foi encontrada morta ontem sem os olhos e sem a pele do rosto em uma estrada do município. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Cláudia Patrícia Dalvi, as imagens do circuito interno do prédio onde a vítima morava também serão analisadas. "Não conseguimos as fitas essa tarde porque o síndico ainda não havia separado, mas amanhã à tarde já as teremos em mãos", disse.

A dona de casa Geralda Lúcia Ferraz Guabiraba, 54 anos, foi encontrada morta na madrugada de ontem na estrada de Santa Inês, em um local conhecido como Pedra da Macumba. Ela estava ao lado do carro da família com o rosto desfigurado. Segundo a polícia, o lugar é utilizado para a prática de rituais religiosos.

O marido da vítima, o publicitário José Pereira Guabiraba, 53 anos, disse, em depoimento informal, que a mulher estava com um quadro depressivo e que se comportava de forma estranha nos últimos tempos. A delegada começará a ouvir a família nesta segunda-feira. "Iniciaremos pelo genro da vítima. O marido e os filhos darão seu depoimento após o período de luto."

De acordo com Cláudia, já foram realizadas a perícia no veículo e no local onde o corpo foi encontrado. Dentro do carro, foram localizados um copo e uma garrafa plástica com uma substância esbranquiçada, que foi encaminhada para análise.

A delegada não descarta que o crime esteja ligado a rituais religiosos. "Pela maneira como o crime foi executado, pode ser que tenha sido um ritual de magia negra. Mas isso é uma dentre várias possibilidades. Pode ter sido vingança ou mesmo uma vítima aleatória. O depoimento dos familiares será determinante para o rumo das investigações", disse.

O resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) ficará pronto dentro de 20 dias. Geralda foi enterrada na tarde deste domingo.