Em Minas Gerais, reconstrução de Guidoval custará R$ 20 milhões

Os custos para a reconstrução da cidade de Guidoval, a 298 km de Belo Horizonte, uma das mais afetadas pelas tempestades que castigam Minas Gerais, vai custar R$ 20 milhões. A avaliação de danos foi feira pela Defesa Civil municipal. Os recursos serão utilizados para a recuperação de estradas, ruas, prédios públicos, casas e pontos comerciais. Também está prevista a reconstrução da ponte que atravessa o rio Xopotó. No entanto, o volume de chuva ainda é alto e provou a elevação do nível da água neste domingo.

Da meia-noite a cinco horas da manhã, choveu em média 75 mm, o que é considerado um volume alto de chuva, disse o secretário executivo da Cedec-MG, coronel Eduardo Reis em comunicado divulgado pela Defesa Civil. A passarela montada pelo Exército teve que ser retirada temporariamente.

De acordo com ao balanço mais recente da Defesa Civil, 2 mil pessoas continuam desalojadas, mas o número de desabrigados baixou para 83. As estimativas são de 600 imóveis foram danificados e 120 casa destruídas. Com o levantamento, a prefeitura vai buscar os recursos necessários para a reconstrução.

Neste domingo, alguns pontos de alagamento surgiram em ruas que estão sendo limpas e desobstruídas por funcionários da prefeitura. Nove famílias que moram na Fazenda Santa Bárbara, na zona rural, ficaram ilhadas. A Defesa Civil utilizou helicóptero para o envio de remédios, colchões e produtos de limpeza.

A chuva também atingiu a cidade de Ubá, a 12 km de Guidoval. Segundo a Defesa Civil local, o temporal elevou o nível do ribeirão Ubá provocando inundações em vários pontos da cidade.

Deslizamentos de encostas provocaram interdição de ruas. Uma das cabeceiras da ponte que liga a cidade a Guidoval, próximo à entrada do aeroporto de Ubá, rompeu. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) foi acionado e em duas horas concluiu o trabalho de recuperação do trecho da MGC-120, no km 706.