Marco Maia abre sindicância para apurar denúncia contra Lupi na segunda-feira

O presidente da Câmara no exercício da Presidência da República, deputado Marco Maia (PT-RS), disse há pouco que, na segunda-feira (5), vai criar uma comissão de sindicância formada por servidores da Casa para investigar a situação da contratação de Carlos Lupi, ministro do Trabalho, como servidor da Câmara. Temos que olhar as circunstâncias da contratação e buscar informações da Câmara Legislativa do Rio de Janeiro”.

De acordo com denúncias publicadas pela imprensa,e Lupi acumulou cargos públicos na Câmara dos Deputados e na Câmara Legislativa do Rio de Janeiro, o que é proibido pela legislação brasileira. Segundo Marco Maia, só a partir do que ficar comprovado pelas investigações é que medidas cabíveis poderão ser tomadas. De acordo com ele, a expectativa é que o ministro preste os esclarecimentos necessários. “Não é possível ocupar duas funções públicas”.

Em relação ao parecer da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, que recomendou a demissão do ministro Lupi, Marco Maia disse que é preciso respeitar a posição da comissão, mas que a posição da presidenta Dilma Rousseff de pedir mais informações “está corretíssima”. “Ela não é obrigada a acatar a decisão da comissão. Ela vai pedir mais informações para então fazer uma análise e tomar uma decisão”.

As declarações de Marco Maia foram feitas antes da abertura do 22º Congresso Nacional do PSB, que ocorre até amanhã (3), em Brasília.