CNMP pune procurador acusado de corrupção passiva

Por unanimidade, em julgamento de processo disciplinar, o Conselho Nacional do Ministério Público determinou que o procurador de Justiça Dartagnan Cadilhe Abilhôa, do MP do Estado do Paraná (MP/PR), seja colocado em disponibilidade, com vencimentos proporcionais, pena máxima prevista na Lei Orgânica do MP estadual. O procurador de Justiça responde a processo criminal por corrupção passiva.

Os conselheiros Maria Ester Tavares e Luiz Moreira, que haviam pedido vista do processo, votaram, na sessão desta quarta-feira, dia 30, e acompanharam o voto anteriormente proferido pelo relator do caso, conselheiro Mario Bonsaglia.

O CNMP julgou procedente, em parte, o pedido de revisão do processo administrativo disciplinar contra o procurador de Justiça, para excluir, apenas, em face de prescrição, a imputação de irregularidades junto à Receita Federal.

Dartagnan Cadilhe Abilhôa tinha sido absolvido pelo Colégio dos Procuradores de Justiça do MP/PR. Ele é acusado de envolvimento na extorsão de um traficante internacional de drogas. O pedido de revisão da decisão absolutória foi submetido ao CNMP pelo corregedor-geral do MP/PR e por 17 Procuradores de Justiça do estado.