Carlos Lupi pode ser sétimo ministro de Dilma a cair

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, está cada vez mais enfraquecido aos olhos do Palácio do Planalto. Uma série de indícios de que ele e o PDT, seu partido, usaram favores de uma ONG e de empresas para contratar aviões a serviço de agenda partidária só piorou sua situação.

Para complicar ainda mais o quadro, o site Grajaú de Fato, do Maranhão, publicou neste fim de semana imagens que desmentem a versão de Lupi de que, em 2009, ele não teria usado um avião providenciado por Adair Meira, dono de ONGs com convênios na pasta. A presidente Dilma Rousseff precisou ligar a luz amarela

Frente ao cenário visto como "insustentável" pelo governo Dilma, integrantes da alta cúpula do PDT já começaram a conversar sobre a substituição do ministro Carlos Lupi e Planalto cogita sua demissão antes mesmo da reforma ministerial, prevista para o início de 2012.

O ministro conversa com a presidente Dilma em Brasília ainda nesta quarta-feira (16) e terá que ser convincente. Seu futuro, como nos outros seis casos de demissão ministerial, será decidido após essa conversa.