Ministério da Saúde lança programa de atendimento domiciliar pelo SUS

O governo federal lançou na manhã desta terça-feira dois programas na área da saúde. O "Melhor em Casa", que seria um tipo de homecare oferecido pelo SUS e o SOS Emergência, uma maneira de monitorar o desempenho dos hospitais públicos. Essa avaliação foi pauta em várias reuniões da Câmara de Gestão e Competitividade.

Até 2014, o Ministério da Saúde promete oferecer mil equipes de atenção domiciliar atuando em todo o País. O investimento previsto é de mais de R$ 1 bilhão só para o "Melhor em Casa". O programa será destinado a pessoas com necessidades de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação de pós-operatório e será gratuito. Neste ano, o ministério vai repassar a Estados e municípios o montante de R$ 8,6 milhões.

"Percebemos que alguns dos procedimentos, alguns dos tratamentos poderiam ser feitos dentro de casa, com mais conforto, com humanização do paciente", disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O "SOS Emergência" vai acompanhar de perto os centros de pronto-socorro de hospitais que são referência em atendimento de regiões metropolitanas. O governo promete qualificar a gestão, ampliar o acesso aos pacientes em situação de emergências, além de atendimento rápido. O programa vai começar com 11 hospitais e até 2014 a iniciativas chegará a 40 instituições de saúde.

Lista dos primeiros hospitais que participarão do SOS Emergência:Instituto Dr José Frota (Fortaleza - CE)Hospital da Restauração (Recife - PE) Hospital Estadual Roberto Santos (Salvador - BA) Hospital de Urgências (Goiânia - GO) Hospital de Base (Brasília - DF) Hospital João XXIII (Belo Horizonte - MG) Santa Casa (São Paulo - SP) Hospital Santa Marcelina (São Paulo - SP) Hospital Miguel Couto (Rio de Janeiro - RJ) Hospital Albert Schweitzer (Rio de Janeiro - RJ) Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre - RS)