Tragédia Nordestina: cidade de Graciliano Ramos é destruída

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - As fortes chuvas que arrasaram com diversas cidades em Alagoas atingiram também a pacata e simbólica Quebrangulo, terra natal do célebre escritor brasileiro Graciliano Ramos. Segundo moradores, além da devastação, cerca de 75% da população do município ficou desabrigada, e praticamente nenhuma casa se livrou da inundação.

No domingo, pouco depois das primeiras chuvas, falta de água potável a energia elétrica. Telefones fixos ficaram mudos, e até os celulares dificilment conseguiam completar alguma ligação.

Segundo o prefeito Marcelo Lima, as três pontes da cidade, a sede da prefeitura, a igreja e todas as lojas do comércio local foram destruídas pelas águas.

A cidade está destruída. Está tudo acabado, estamos inconsoláveis desabafa, em lágrimas, em depoimento ao site do periódico O Jornal, de Alagoas.

Em situação semelhante estão as cidades de Murici, Branquinha, União dos Palmares, Santana do Mundaú e São José da Lage.

Volta para casa

Enquanto o socorro continua para as áreas mais destruídas do interior do Estado, na capital, as 493 famílias cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência (Semas) começaram a voltar para suas casas.

Quinta-feira, o salvamento de 62 quilombolas que sobreviveram por terem conseguido subir em duas jaqueiras foi um dos assuntos mais comentados do dia na região. Um dos sobreviventes diz que, na hora de decidir ficar em cima da arvore, só opensou na família:

Na hora da agonia nem pensei na altura disse Célio Pereira, um dos quilombolas.