MA: deputado ameaça com greve de fome contra chapa PT-Sarney

Claudio Leal, Portal Terra

BRASÍLIA - O Maranhão será o principal nó da reunião do diretório nacional do PT, na próxima sexta-feira, 11, em Brasília. Líder dos petistas contrários à aliança com a governadora Roseana Sarney (PMDB), o deputado federal Domingos Dutra anunciou que, caso a intervenção se concretize, ele iniciará uma greve de fome no plenário da Câmara. "Estarei em plantão e haverá vigília na sede do partido, em São Luís", informa o congressista maranhense.

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, admitiu nesta segunda-feira que a questão ainda não está solucionada e será o centro do debate dos 83 membros do diretório. "Vamos homologar a aliança com o PMDB em Minas, que está resolvida, e definir o que vai ser feito no Maranhão", diz Dutra. Previsão de resultado? "Deus sabe...". Presidente estadual, Raimundo Monteiro relata que esgotou as tentativas de negociação e aguarda a decisão final da executiva em Brasília.

O pré-candidato do PCdoB ao governo do Estado, Flávio Dino, que recebeu o apoio do PT maranhense, afirma que a direção comunista levou o imbróglio ao presidente Lula. "O PCdoB tem uma estratégia de resistência ativa, colocando na mesa que essa é a nossa única candidatura a governador", estabelece Dino. "Sou um otimista ideológico. Acho que vou vencer, não estou vendo o PT nacional apoiar Roseana. Não cogito isso porque é uma coisa absurda."

O deputado Domingos Dutra conta que o presidente Lula reconhece a legitimidade da aliança com Dino, "mas sofre pressão do chantagista do Sarney". As denúncias de compra de voto dos delegados petistas, supostamente pelo grupo do senador José Sarney, ampliaram os tumultos na composição do palanque regional de Dilma.