Em Minas Gerais, PT tenta sensibilizar base "rebelde" a Costa

Juliana Prado, Portal Terra

BELO HORIZONTE - Um dia após o anúncio do senador peemedebista Hélio Costa como candidato ao governo de Minas, o PT do Estado lançou uma nota nesta terça-feira (8) para tentar sensibilizar os filiados e trazê-los para a campanha. Em um dos trechos do documento, o partido convoca a militância "para juntos conquistarmos o governo do Estado, com Hélio Costa, o Senado com Fernando Pimentel e a Presidência da República com a companheira Dilma Rousseff, derrotando os tucanos em Minas Gerais".

Reunida em Belo Horizonte, a Executiva Estadual começou a discutir a estratégia de ação e as manobras para barrar os "rebeldes" que não aceitam apoiar Hélio Costa. A meta principal agora é conseguir trazer o ex-ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, para disputar como vice do senador peemedebista. Ele não aceitou esta possibilidade formalmente, mas mantém várias conversas neste sentido.

O secretário geral do partido em Minas, deputado Durval ngelo, admite que as resistências junto aos militantes terão que ser vencidas, e ainda ironiza: "eu acho que o PT vai ter que soltar muitas notas". Para ele, "o sentimento da base do partido é de frustração" por não ter conseguido emplacar candidatura própria.

Proporcionais

A Executiva Estadual, que volta a se reunir na próxima segunda-feira (14), mira agora na formação das chapas proporcionais para disputar a Câmara dos Deputados e a Assembléia. O PT, como já havia alertado durante as negociações entre o nome de Hélio Costa ou de Fernando Pimentel para liderar a coligação, não vai ceder mais espaço.

A possibilidade é que a sigla não coligue na proporcional com o PMDB, podendo, assim, lançar um maior número de candidatos aos cargos legislativos. Desde que a candidatura de Pimentel começou a ser minada, a direção petista dizia que não cederia espaço na proporcional se o cabeça de chapa fosse o PMDB.