Serra lidera entre ricos e Dilma é preferida por nordestinos

Laryssa Borges, Portal Terra

BRASÍLIA - Se a pré-candidata petista à presidência da República, Dilma Rousseff, aparece pela primeira vez à frente do tucano José Serra na corrida pelo Palácio do Planalto na pesquisa espontânea - quando o entrevistador não apresenta um rol pré-existente de candidatos - o desempenho da ex-ministra da Casa Civil ainda está focalizado no eleitorado masculino. Primeira mulher a ter chances reais de vitória no pleito de outubro, Dilma baseia seu desempenho, por ora, nas conquistas do governo Lula, do qual fez parte nas chefias dos ministérios de Minas e Energia e da Casa Civil.

Conforme o relatório de cruzamentos da pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira (17), como uma espécie de herança de seu mentor, o presidente Lula, a concentração dos potenciais eleitores da petista está na região Nordeste, onde os programas de assistência do governo federal, como o Bolsa Família, estão mais presentes. Entre os nordestinos, quando comparados Dilma, Serra e a pré-candidata do PV, Marina Silva, a petista lidera as preferências, com 50,2% ou 20,9 pontos percentuais acima do ex-governador de São Paulo, que marca 29,3% na região. Marina registra 6,4% da preferência dos moradores do Nordeste. A avaliação positiva de Lula entre os nordestinos, aponta a CNT/Sensus, chega aos 85,6%.

Ainda que internamente o núcleo de campanha de Dilma já tenha assimilado sua preferência no Nordeste e esteja no momento focado na conquista de eleitores do sexo feminino, a disposição do eleitorado masculino de depositar seu voto na ex-ministra é avaliada, segundo explica o cientista político vinculado à CNT, Ricardo Guedes, como um garantido potencial de crescimento nas próximas pesquisas. Historicamente, explica, as mulheres indecisas tendem a acompanhar o voto do companheiro.

"Historicamente, pela nossa experiência, quando um candidato tem maior percentual de voto masculino que feminino, isso indica possibilidade de crescimento", disse Guedes.

Em prol do ex-governador José Serra está a preferência do eleitorado com maior poder aquisitivo - 46,4% das pessoas que ganham acima de 20 salários mínimos dizem votar no tucano, contra 32,1% em Dilma - e com maior formação escolar. Dos entrevistados pela pesquisa que têm nível superior, 41,7% afirmam preferir José Serra, ao passo que apenas 31,7% dizem escolher Dilma como a futura presidente do Brasil.

A pesquisa CNT/Sensus foi realizada em 24 Estados e 136 municípios entre os dias 10 e 14 de maio por meio de 2 mil entrevistas. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais.