Reunião ministerial relata tragédia do Haiti e obras do PAC 2

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que coordena na manhã desta quinta-feira a primeira reunião ministerial de 2010, irá receber relatos da tragédia que se abateu sobre o Haiti, vítima de um forte terremoto na última semana. Por determinação de Lula, os ministros da Defesa, Nelson Jobim, do Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Félix, e o secretário-geral do Ministério de Relações Exteriores, Antonio Patriota, farão um relato da ajuda humanitária ofertada pelo Brasil e traçarão uma perspectiva para o oferecimento de novos recursos, para além dos US$ 15 milhões já anunciados, a fim de auxiliar na reconstrução do país caribenho.

O chanceler Celso Amorim, a quem caberia fazer o relato sobre como o Brasil tem atuado em relação aos haitianos, não compareceu à reunião por estar prestando homenagem e participando do velório de Luiz Carlos da Costa, representante Especial Adjunto do Secretário-Geral da ONU no Haiti morto durante os tremores de terra.

Em ano eleitoral, o presidente Lula deve encerrar a reunião ministerial por volta das 14h traçando perspectivas sobre o último ano de seu governo e sobre as estratégias da corrida de Dilma Rousseff à sucessão. Antes, a chefe da Casa Civil explicará o critério de inclusão de obras no projeto do PAC 2, uma continuação do Programa de Aceleração do Crescimento para o período a partir de 2011.

Apesar do anúncio do novo projeto governamental, o PAC, que completa três anos no final do mês, deve ter parte de suas obras reinseridas no PAC 2 como forma de garantir que possam ser executadas pelo novo governo.

A crise econômica e a forma com a qual o Brasil conseguiu lidar com as turbulências internacionais também será alvo de debates na reunião ministerial. O lançamento de um novo portal de internet do governo, o Portal Brasil, completa o rol de temas a serem abordados na reunião ministerial.

Após o primeiro encontro conjunto do alto escalão do governo federal em 2010, todos os ministros, acompanhados do presidente Lula, irão à Base Aérea de Brasília prestar homenagem e honras militares aos soldados brasileiros mortos durante o terremoto no Haiti.