Defesa Civil alerta para deslizamentos em 26 regiões de SP

Portal Terra

SÃO PAULO - A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de São Paulo decretou estado de alerta para deslizamentos em 26 regiões da cidade. A capital paulista sofre com a chuva que causou interdições de ruas, alagamentos e mortes nesta quinta-feira.

Segundo a Defesa Civil, estão sob alerta as regiões de Perus, Pirituba, Freguesia, Casa Verde, Santana, Jaçanã, Butantã, Lapa, Campo Limpo, M´Boi Mirim, Capela do Socorro, Parelheiros, Cidade Ademar, Santo Amaro, Jabaquara, Ipiranga, Penha, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Itaquera, Cidade Tiradentes, São Mateus, Guaianases, Vila Prudente e Aricanduva.

Durante a madrugada, o Corpo de Bombeiros confirmou que um idoso morreu soterrado na vila Anglo-Brasileira, devido ao desabamento de sua casa. Segundo o coronel Jair Paca de Lima, da Defesa Civil, uma criança morreu no desabamento de uma casa sobre outra no Grajaú. Uma mulher e três crianças foram resgatadas pelos bombeiros sob os escombros. Há pelo menos mais um casal entre os desaparecidos.

Em Mauá, no ABC paulista, um desabamento no bairro Chácara Maria Francisca atingiu três pessoas, entre elas uma criança. As vítimas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros e transferidas para um hospital na região. Um dos adultos morreu no caminho. Em outro ocorrência na cidade, uma criança de 3 anos foi socorrida com vida de um deslizamento no bairro Jardim Oratório. Em Ribeirão Pires, quatro pessoas foram soterradas por um deslizamento. Os bombeiros não souberam informar o estado de saúde das vítimas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as zonas sul e oeste foram as mais atingidas pelo temporal. A corporação registrou 62 ocorrências, sendo dez desabamentos. A maioria dos registros apenas de danos materiais.

Por causa das chuvas, os trens do Metrô circularam com restrição de velocidade até as 8h, mas o serviço foi normalizado. Na Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) e na Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), a operação chegou a ocorrer parcialmente, mas às 9h todas as linhas funcionavam normalmente.

Às 9h30, a cidade tinha 109 km de trânsito lento por causa dos alagamentos causados pelas chuvas. Ao todo, eram 26 pontos de alagamentos, sendo que os mais graves estavam localizados nas Marginais Tietê e Pinheiros, que têm pontos de interdição. Alguns túneis, como o Tribunal de Justiça, na avenida Juscelino Kubitschek, que chegou a ter 1 m de água, ficaram interditado durante a madrugada. A cidade chegou a ter 53 pontos de alagamento. De acordo com a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET), os motoristas do interior devem evitar a cidade de São Paulo.

A Companhia de Engenharia de Tráfego registrava, até as 9h30, uma queda de árvore na estrada M'Boi Mirim, na altura da rua Clamecy, sentido bairro, no Jardim ngela. As avenidas Inajar de Souza, altura da rua Mourato de Oliveira, na Freguesia do Ó, e Salim Farah Maluf, com a rua Restinga, no Tatuapé, estavam com os semáforos quebrados. Técnicos da CET monitoravam o trânsito. A companhia informou que o rodízio de veículso será mantido e que carros com placas final 7 e 8 não podem circular no centro expandido até as 10h.