Prefeito de Cuiabá suspende pagamentos do PAC após prisões

Portal Terra

CUIABÁ - O prefeito de Cuiabá (MT), Wilson Santos, anunciou a suspensão de todos os pagamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), "até que se esclareça tudo". A decisão foi tomada após a prisão de 11 pessoas ligadas ao PAC na cidade, ocorrida na manhã de hoje.

A PF prendeu as 11 pessoas durante a Operação Pacenas, que combate fraudes em processos licitatórios envolvendo recursos do PAC. Entre os presos estão servidores públicos da prefeitura de Cuiabá, donos de construtoras e membros da comissão de licitação da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap).

De acordo com a PF, os suspeitos fazem parte de uma quadrilha que conseguia, por meio da inclusão de cláusulas restritivas nos editais, fazer com que determinadas empresas ganhassem a licitação mesmo antes do processo. Os concorrentes ajustariam o conteúdo das propostas previamente, oferecendo pagamentos em dinheiro e parte dos contratos firmados com a prefeitura.

O prefeito enfatizou que a municipalidade não tem tabela própria de preços e atende explicitamente a normativas da ala federal. Ele não acredita que a suspensão temporária dos pagamentos do PAC implique na paralisação das obras em Cuiabá.

São seis lotes em andamento pelo PAC na capital, somando recursos da ordem de R$ 240 milhões. Só o lote 05 faltava ser iniciado nos próximos dias, informou o prefeito. Segundo Wilson, ele não teve acesso ainda à sentença e nem à denúncia que culminou com as prisões.