FAB estuda mudar medidor de velocidade de "Aerolula"

Portal Terra

DA REDAÇÃO - A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que a aeronave ACJ-319, conhecido como "Aerolula" por fazer o transporte do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, passa por uma revisão no Centro de Manutenção da TAM, em São Carlos (SP). A FAB avalia a mudança no indicador de velocidade em condições de gelo.

Segundo a Aeronáutica, a aeronave "não pode ser comparada com os demais modelos comerciais". A Força Aérea disse que a incorporação de "pitot probes" no medidor de velocidade foi sugerida pela fabricante no dia 16 de abril.

"A referida diretiva técnica é recomendada e não obrigatória", afirma nota da FAB, ressaltando que a revisão não tem relação com a queda do Airbus A 330 da Air France.

O acidente

O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

Desde a manhã de sábado, foram localizados 16 corpos próximos ao local onde a aeronave emitiu as últimas notificações. As vítimas são levadas até Fernando de Noronha por uma embarcação da Marinha.