Homem que matou torcedor em MG prestará serviço comunitário

Portal Terra

BELO HORIZONTE - O auxiliar de produção Marcelo de Souza foi condenado nesta segunda-feira, pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a prestar dois anos de serviços comunitários e pagar uma indenização à família de Ronaldo Pedro Ferreira. Souza é acusado de integrar uma torcida organizada responsável pela morte de Ferreira, próximo ao estádio do Mineirão em maio de 2007, durante uma briga entre torcidas rivais.

Conforme o processo, Souza e outros torcedores, ainda não identificados, teriam agredido Ferreira com chutes e socos. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Souza foi denunciado por homicídio triplamente qualificado cometido por motivo fútil.

A pena foi estipulada em dois anos de detenção, mas devido à falta de antecedentes criminais, foi revertida em prestação de serviço comunitário pelo mesmo período e no pagamento de uma indenização no valor de seis salários mínimos, cerca de R$ 2.790. Os advogados devem entrar com um recurso para reverter a decisão. Souza, que estava detido em Belo Horizonte, obteve alvará de soltura e aguardará o recurso em liberdade.