Garibaldi nega tentativa de proteger Efraim Morais

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), negou que exista uma tentativa de proteger o primeiro secretário da Casa, Efraim Morais (DEM-PB), contra as acusações de envolvimento nas fraudes em licitações para contratação de empresas terceirizadas.

- Você acha que ainda pode haver uma tentativa de poupá-lo depois de tudo que está havendo? Não há essa preocupação. Há a preocupação de apurar os fatos, de se ter a verdade sobre o que está sendo dito - disse. Ele acrescentou que vai aguardar relatório do corregedor-geral da Casa, Romeu Tuma (PTB-SP), sobre o caso.

As denúncias resultaram no cancelamento dos contratos das empresas acusadas de fraude e no anúncio de nova licitação. - Vamos começar a ter a contagem regressiva para a realização de novas licitações com relação à contratação daqueles serviços - explicou Garibaldi.

Garibaldi Alves Filho ainda disse que, por falta de pedido formal, o afastamento do senador do cargo não é possível no momento.