Publicidade

Justiça

Advogado de brasileiro preso na Rússia nega que jogador Fernando forneça apoio a seu ex-funcionário

Visita do presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado para tratar do caso do brasileiro preso na Rússia reacende polêmicas sobre o apoio que o jogador Fernando dá ao seu ex-funcionário, detido há mais de 560 dias no país

Sputnik / Aleksei Philippov
Credit...Sputnik / Aleksei Philippov

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Nelsinho Trad (PSD-MS), visitou a Rússia para tratar dos detalhes do caso de Robson do Nascimento Oliveira, ex-motorista do jogador do Beijing Guoan, Fernando Lucas Martim.

Preso há mais de um ano e meio, Robson desembarcou na Rússia com o medicamento analgésico de tarja preta Mytedom 10 mg, proibido no país. O remédio era para o sogro do volante Fernando, que na época jogava para o Spartak Moscou.

Segundo o senador, o Brasil só poderá agir pela liberação do brasileiro pelas vias diplomáticas após o julgamento e a sentença ser proferida pela Justiça russa.

"Ele está absolutamente certo", disse o advogado de Robson em Moscou, Pavel Gerasimov, à agência de notícias Sputnik Brasil.

"Enquanto não há julgamento, Robson é inocente, e por isso não há como fazer ações diplomáticas para a sua liberação ou para o seu translado ao Brasil", explicou seu advogado em Moscou.
O advogado relatou não ter se encontrado com membros da delegação brasileira que visitou a Rússia, mas disse ter contato com o vice-cônsul da Embaixada do Brasil em Moscou.

"Por enquanto, uma maneira de ajudar Robson seria providenciando uma Bíblia em português para ele", revelou Gerasimov. "Ele pede isso reiteradamente e ficaria muito grato."

Em outubro, o presidente Bolsonaro publicou tweet no qual defendeu a liberação de Robson. Nas redes sociais, a campanha #JustiçaPorRobson ganha cada vez mais visibilidade.

A atenção do governo brasileiro e da mídia sobre o caso já gerou alguns ganhos: Robson foi transferido de cela e suas condições na prisão melhoraram.

"Antes, Robson dividia a cela com cinco presos, agora foi transferido para uma cela com outros três presos", relatou Gerasimov.
De acordo com Gerasimov, em 9 de novembro de 2020, nova audiência será realizada em Moscou para decidir o destino de Robson.

Polêmica com jogador Fernando
Em 30 de outubro, o volante do Beijing Guoan, Fernando, quebrou o silêncio e falou sobre o caso de seu ex-motorista, Robson do Nascimento Oliveira, que está preso na Rússia.

Criticado por outros jogadores nas redes sociais, o volante Fernando disse: "Estou fazendo o que está ao meu alcance para ajudar Robson."

No entanto, o advogado de Robson na Rússia negou que Fernando arcasse com despesas judiciais ligadas ao caso.

"Ele se negou a arcar com custos judiciais e alegou ter feito uma transferência de recursos para a Rússia [...], mas esse dinheiro foi transferido para outros fins, e não para ajudar Robson", disse Gerasimov.
Segundo o jogador, "desde o começo do processo, eu arco com os custos do advogado dele na Rússia e ainda pago para que o advogado brasileiro possa viajar ao país".

O advogado de Robson em Moscou discorda de que Fernando tenha um papel construtivo no caso.

"Robson poderia ter saído do país, mas foi orientado a permanecer, porque Fernando assegurou que tudo seria resolvido", disse Gerasimov.

Sem ajuda significativa do jogador, Pavel Gerasimov inclusive entrou com um pedido na Justiça russa para abrigar o ex-motorista em sua própria casa, mediante pagamento de 10 milhões de rublos (cerca de R$ 750 mil reais), enquanto o brasileiro aguarda julgamento.

O pedido foi negado pela Justiça russa, por considerar que Robson não tem vínculos sociais no país ou fonte de renda para viver adequadamente fora da prisão.

Em 22 de outubro, tribunal russo estendeu seu período de prisão até 9 de abril de 2021.

Robson do Nascimento Oliveira, de 48 anos, está preso na Rússia, acusado de tentativa de tráfico ilegal de drogas e contrabando. Caso seja considerado culpado, Robson poderá pegar de 15 anos a prisão perpétua na Rússia.(com agência Sputnik Brasil)