Lula, Ciro e Dilma estarão na 'Live' do Trabalhador, neste 1º de maio

Convidados pelas centrais sindicais CUT, CSB, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, pela Frente Popular e por outros movimentos

REUTERS/Bruno Kelly
Credit...REUTERS/Bruno Kelly

Convidados pelas centrais sindicais CUT, CSB, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, pela Frente Popular e por outros movimentos, Ciro Gomes, Lula, Carlos Lupi, Dilma Rousseff e o governador do Maranhão, Flávio Dino, são alguns dos políticos que confirmaram presença na "Live do Trabalhador", evento da festa virtual do Dia Primeiro de Maio, que começará a ser transmitida às 11hs desta sexta-feira, através das mídias sociais.

O tema dos debates será "Saúde, emprego e renda - Um novo mundo é possível".

"Teremos prazer em participar desse encontro com Lula e com representantes de todos os partidos políticos. Também vamos debater a questão da Covid-19, da necessidade de isolamento e da crise política no governo Bolsonaro, que culminou com as demissões dos ministros Mandetta, da Saúde, e Moro, da Justiça", diz Carlos Lupi, presidente do PDT.

O PDT obteve do STF, através do ministro Alexandre de Moraes, a suspensão da nomeação do delegado Alexandre Ramagem para a direção da Polícia Federal.

Em atendimento a pedido da Internacional Socialista, entidade a qual o PDT é associado, desde que Leonel Brizola fundou o partido, Lupi enviou informações sobre a Covid-19 no Brasil e o governo Bolsonaro.

"Estamos reféns de um governo inepto e irresponsável. Contamos com a Internacional Socialista para denunciar ao mundo o perigo que o Brasil vive nas mãos de um radical irresponsável", assegura Lupi.