Todos contra Bolsonaro após ele declarar que não comprará a vacina da China

O presidente virou pomo da discórdia no 'Twitter'

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress
Credit...Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente da República Jair Bolsonaro conseguiu reunir gente das mais variadas ideologias políticas ao desautorizar publicamente seu ministro da Saúde, na tarde desta quarta (21), declarando que não vai comprar a vacina produzida em parceria do Instituto Butantan, do Governo de São Paulo, com cientistas chineses, o que o mandatário da nação batizou de "vacina da China". Por conta de desavenças com o ex-amigo João Doria, Bolsonaro politizou a saúde pública - mais de 150 mil mortes no País, milhões mundo afora.

A declaração do presidente, feita nas redes sociais em resposta a comentários de usuários no Facebook, acontece um dia após o Ministério da Saúde anunciar a compra de 46 milhões de doses da vacina CoronaVac.

Uma seguidora de Bolsonaro havia publicado um comentário crítico ao anúncio do Ministério da Saúde sobre a compra da vacina, pedindo a exoneração do ministro Eduardo Pazuello e chamando o governador de São Paulo, João Doria, de "traíra".

O presidente chegou ao absurdo de dizer que não gastaria dinheiro do governo em vacina "sem comprovação científica". Se esquecendo dos milhões que gastou para produzir cloroquina nos quartéis com matéria-prima vendida por Trump.

Veja o que dizem autoridades e formadores de opinião no Twitter sobre a conduta do presidente (em atualização):