Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Doria tenta vincular vídeo a partido de França, que nega responsabilidade

Jornal do Brasil

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, tentou vincular a responsabilidade da divulgação de um suposto vídeo íntimo envolvendo o tucano ao partido do adversário, Márcio França (PSB).

Doria disse que o vereador em São Paulo Camilo Cristófaro (PSB) teria afirmado que Doria está presente no vídeo e que a divulgação aconteceu porque uma das garotas não teria "recebido o cachê". "Ele (Cristófaro) é um criminoso. Quem aceita que um criminoso no seu partido cometa crime é porque é conivente", disse Doria, após o debate da TV Globo, nesta quinta-feira, 25. "Espero que o tribunal evite nas próximas eleições que isso volte a ocorrer", acrescentou.

França, entretanto, refutou os ataques e negou qualquer tipo de culpa no caso. "O vereador era aliado dele (de Doria) e hoje está no meu partido. Mas, sinceramente, isso não tem nada a ver com a gente. A pessoa se envolve em uma confusão e isso tem a ver com a gente?", disse França.

O tema em questão é um vídeo de uma orgia em que um homem, supostamente João Doria, aparece com outras seis mulheres em um quarto. Doria negou de forma veemente ser o homem que aparece no vídeo.



Recomendadas para você